segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Crise nas Infinitas Terras

CRISE NAS INFINITAS TERRAS - EDIÇÃO DEFINITIVA
Digitalização: Eudes H. - Ajustes e Junção das Páginas: Alan Bishop
Uma co-produção HORDA SCANS e ÐØØM™ SCANS

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI
LINK ALTERNATIVO AQUI

Eu tinha uns 16 anos quando a Crise começou. A mãe de todas as sagas foi publicada aqui, pela primeira vez, nas revistas em formatinho dos super-herói DC publicadas pela Editora Abril, durante o ano do Senhor de 1987, dois anos após ter sido publicada nos EUA. As revistas eram Super-Homem, Novos Titãs e Superamigos.

Aliás, era uma época e tanto: além dos incríveis Novos Titãs de Wolfman e Pérez, tivemos também a soberba Camelot 3000, de Mike W. Barr e Brian Bolland e, juntamente com Crise, líamos O Monstro do Pântanpo repaginado por Alan Moore. Mas, Crise, nossa, Crise mudaria tudo, falando no sentido mais literal. 

Para um jovem de 16 anos, acostumado a ler aqueles quadrinhos pacatos da Era de Prata, em que os super-heróis "morriam" e estavam de volta á vida antes do fim da história, pois na verdade não tinha realmente morrido, Crise era quase traumático. E, para piorar, meu super-herói preferido da editora - depois do Super-Homem - era o Flash de Barry Allen. É, vocês sabem do que estou falando. 

Havia algo de pungente na minissérie. Cada novo capítulo era como ser jogado no olho do furacão... e pelado. Nós realmente sentíamos as perdas, nos preocupávamos com cada um dos super-heróis, como se estivesse mesmo desaparecendo para sempre. E, até aquele momento, estavam.  A barreira de anti-matéria parecia ter um signifcado mais subjetivo na vida dos leitores: seria ela a vida adulta, destroçando tudo que você viveu em sua infância? Para alguém que estava saindo da adolescência e começando a dar os primeiros passos para a vida adulta, poderia ter esse significado. Mas, claro, eu não pensava em nada disso. Eu só queria que as próximas revistas chegassem logo às bancas.  



Lembro perfeitamente, como se fosse agora, do momento em que comprei esta Superamigos acima, que tem a Mulher-Maravilha em destaque na capa. Eu estava indo com minha mãe, minhas duas irmãs e meu irmão à casa de algum parente em uma parte distante do Rio de Janeiro. No caminho me deparei com uma banca e lá estava a revista. Não pensei duas vezes e comprei. 

Quem disse que eu esperei até chegar em casa para ler? Eu entrei no novo capítulo de Crise e simplesmente fui lendo enquanto andava até onde a gente estava indo. Quem olhasse para minha cara, enquanto eu lia, provavelmente pensaria que eu estava mirando cadáveres em decomposição, tal era a cara de espanto que eu fazia. 

Depois que a saga terminou, todos sabem que acontece, mas eu vou dizer assim mesmo: a DC reformulou seu universo e seus personagens, como nunca havia feito antes. Super-Homem, Mulher Maravilha, Batman e vários outros, tiveram suas origens recontadas e passaram a viver como se tudo antes de Crise nunca tivesse acontecido. 

Isso levantou alguns problemas, como por exemplo: quem se lembrava de Crise? Alguém lembrava de Barry Allen? Ele nunca havia existido? Entre outras perguntas.

 

Com o tempo, tais questões acabariam por dar pano pra manga para outras tantas sagas, algumas delas diretamente citando Crise nas Infinitas Terras, no entanto, nenhuma delas se igualando. 

As reedições de Crise ainda eram mais esperadadas do que outras sagas. A Editora Abril lanço uma série de três encadernados, mas ainda no famigerado formatinho. Demoraria alguns longos anos para que víssemos Crise em formato americano, nas mãos da Editora Panini em duas edições, já com a capa desenhada por Gorge Pérez e Alex Ross. Mais um bocado de anos depois, chegou a Edição Definitiva, que é esta postada aqui. 

E, mesmo depois de tanto tempo, - quase 30 anos depois - quando releio a saga, parece que sou aquele adolescente de novo, que estava no meio da rua, com mãe e irmãos andndo a sua frente, enquanto eu estava lá atrás, perdido em um lugar onde mundos e super-heróis estavam lutando e morrendo. E eu lutava e morria junto com eles. 


Uma amostra da magia de Alan 
Bishop.  Manja só!



quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

O Demônio da Mão de Vidro

GRAPHIC GLOBO #02: O DEMÔNIO DA MÃO DE VIDRO
Digitalização 3.0 e Ajustes by OutsiderZ/HORDA Scans

PARA BAIXAR A HQ CLIQUE AQUI
Para baixar o episódio de A Quinta 
Dimensão, clique Aqui e Aqui

Trent é um homem sem memória que lembra apenas dos poucos dias em que vem sendo perseguido incessantemente por estranhos homens que querem matá-lo. Além disso, no lugar de uma de suas mãos, ele tem uam mão de vidro que, na verdade, é um pequeno computador que parece saber o que está acontecendo. Mas, não sabe tudo.

A mão está incompleta. Faltam componentes em três dedos. Componentes estes que podem explicar toda a história de Trent e elucidar quem ele é e porquê está sendo perseguido.

O que ele logo descobre, pelos próprios perseguidores, é que eles são alienígenas e, tato eles, quanto Trent, vieram do futuro da Terra, para este presente da Humanidade. Os kybens dominarão a Terra daqui a mil anos, mas, não dominarão os humanos, que sumirão de repente, como se nunca tivessem existido. 

Trent e sua mão podem ter a resposta para esse enigma, por isso os kybens o perseguem. Quando chega ao quartel general dos aliens, um prédio de escritórios, a coisa se complica ainda mais, quando uma mulher, Consuelo, estava no prédio depois da hora. Agora Trent precisa salvar a si mesmo e a moça, além de tentar conseguir as partes que faltam de sua mão. 

Não é a primeira vez que eu posto a graphic novel e o episódio da série A Quinta Dimensão (The Outer Limits) em que a mesma é baseada. Porém, da primeira vez, eu fiz no automático, sem saber muito sobre a série. Apenas achei curioso.

Desta vez, tendo postado a série inteira, resolvi refazer a HQ, para fazer jus a obra de Harlan Ellison, o roteirista. 



quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Hellblazer: Infernal - Vol. 02

HELLBLAZER: INFERNAL - VOLUME 02
Digitalização e Ajustes: OutsiderZ/HORDA Scans

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

Continuando a fase de Garth Ennis, John Constantine tem alguns encontros inesperados neste volume. Logo de cara ele encontra, durante o Natal, com um tristonho Senhor da Dança que, hoje em dia, foi esquecido pela maioria das pessoas.

Em seguida, Constantine é convocado para estar na presença do Rei dos Vampiros, na história que comemorou as 50 edições da revista solo do mago. 

Logo depois, nem mesmo ao ir à lavanderia, Constantine consegue se livrar do sobrenatural que parece persegui-lo. 

E, por fim, mais um arco para lá de interessante. Alguém da família real está possuído por um demônio dos mais sanguinários, e Constantine é chamado para resolver a situação. Porém, quanto mais sabe sobre o caso, mais Constantine percebe que a coisa é muito pior do que parece.

domingo, 11 de dezembro de 2016

Coleção Marvel Salvat: Wolverine I e II

COLEÇÃO MARVEL SALVAT: WOLVERINE - ORIGEM
Digitalização e Ajustes by Renato P./HORDA Scans

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

Quando a Marvel foi vendida para uma nova empresa, quem assumiu a presidência foi Bill Jemas. Cansado dos mistérios que cercavam o passado de Logan, exigiu que a origem do mesmo fosse contada em uma minissérie. Assim surgiu Wolverine Origens. 

Escrita por Paul Jenkins e ilustrada por Andy Kubert, a minissérie causou um rebuliço entre os fãs. Talvez a maioria preferisse que as origens de Wolverine tivessem parado ali mesmo por Arma X, quem sdabe. Ou apenas não gostaram do rumo tomado pelas decisões de Jemas. 

A única coisa que se sabia era que Logan era muito velho, tendo lutado até mesmo na Segunda Guerra Mundial, entre outras aventuras. Mas, a minissérie nos leva a um passado bem mais distante, onde uma tragédia em família acaba por despertar a fera que habita o jovem mutante. 

Com toda a controvérsia, a minissérie acabou sendo um sucesso e agora sabemos tudo - ou quase tudo - sobre Wolverine. E, como não poderia deixar de ser, devido ao sucesso, uma continuação foi escrita, agora com outro roteirista e outro Kubert nas ilustrações. 

Desta vez, além de ser foco de interesse do cientista sinistro conhecido como Nathaniel Essex, Logan tem seu primeiro encontro com o homem chamado Creed.

WOLVERINE - ORIGEM II
Digitalização e Ajustes by Renato P./HORDA Scans

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI