domingo, 22 de abril de 2018

CGNDC: Lanterna Verde

COLEÇÃO GRAPHIC NOVEL DC: LANTERNA VERDE
CREPÚSCULO ESMERALDA/NOVO AMANHECER
Digitalização e Tratamento: Outsider, The Z/HORDA Cosmic
Páginas Duplas: Alan "The Wizard" Bishop/DOOM Scans

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

Tudo começou no centro do Universo há 10 bilhões de anos. No planeta Oa, uma raça de imortais se autodeclarou "Os Guardiões do Universo" e forjou a Bateria Central, uma reserva de seus poderes cósmicos reunidos baseada na luz verde da força de vontade. Esse poder abastece os anéis de sua polícia intergaláctica, a Tropa dos Lanternas Verdes. 

O piloto de testes Hal Jordan é o maior de todos os Lanternas Verdes. Escohido pelo alienígena Abin Sur, à beira da morte, para ser o protetor do Setor 2814, Hal empunha seu anel esmeralda com orgulho. 

Ele e dos demais membros da Tropa carregam, cada um, seu anel energético, uma das armas mais poderosas do Universo, capaz de amterializar qualquer objeto que o usuário imagine, sendo que sua única fraqueza é a cor amarela. 

Embora os terráqueos John Stewart e Guy Gardner tenham sido escolhidos para a mesma função, Hal sempre foi considerado o melhor da Tropa, com autoconfiança e convicção que sempre se aproximavam do limite da arrogância. 

De volta à sua cidade, Coast City, Hal descobre um motos gigantesco, uma verdadeira fortaleza, colocado lá pelo ditador extraterrestre Mongul, líder de um império espacial de gladiadores chamado Mundo Bélico, que concordara em ajudar o Superciborgue a se vingar do Superman. 

Os dois vilões usam uma série de bombas para destruir Coast City, construindo uma aparelhagem nas ruínas  da cidade com o intuito de transformar a Terra em outra versão do Mundo Bélico. 

Furioso, Hal entra na cidade-motos para barrar Mongul, usando seus poderes para derrotar o malfeitor alienígena. Hal vence, mas sua cidade e todos aqueles que amavase perderam para sempre. 

E aqui que nossa história começa...




sexta-feira, 20 de abril de 2018

The 'Nam - Vol. 02 de 03

THE 'NAM (CONFLITO DO VIETNÃ) - VOLUME 02 de 03
Tradução e Letras: A Man Without a Name/HORDA War

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

Neste segundo de três volumes, o soldado Edward Marks termina seu tempo de estadia na Guerra do Vietnã. Ao retornar para casa, vê que as coisas estão bem mudadas em relação à guerra. Tanto seus pais como seus amigos não vêem a guerra com os mesmo olhos que ele. 

Enquanto isso, seus amigos que continuam em combate tem que enfrentar não apenas os vietcongues, como também um novo tenente que coloca o batalhão em risco a cada missão. 

Desiludido com o mundo lá fora, Marks acaba se inscrevendo como instrutor e passa a treinar novos recrutas. O rapaz com medo de voar e tímido, agora ensina o que aprendeu em combate a rapazes iguais a ele quando começou. 

No campo de batalha, os soldados precisam proteger um piloto de caça que se feriu e ejetou. Também passam por momentos de tensão quando entram nas vilas vietnamitas e não sabem ao certo se podem confiar nos aldeões. Geralmente não podem.






quarta-feira, 18 de abril de 2018

A Morte do Superman - Vol. 01

A MORTE DO SUPERMAN - VOLUME 01 DE 02
Digitalização e Tratamento: Outsider, The Z/HORDA Finis
Páginas Duplas: Alan "The Wizard" Bishop/DOOM Scans

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI


"Disseram que fizemos A Morte do Superman apenas para ganhar dinheiro. E eles estavam certo. afinal, o que fazemos é para ganhar dinheiro!". 

Essa foi a fala de Louise Simonson, uma das arquitetas da morte do Superman, em um documentário sobre o Homem de Aço, e ela está certa. Porém, mesmo não sendo uma das melhores histórias do personagem, ainda assim não foi tão simples matar o Superman. Afinal o primeiro super-herói nunca havia morrido no pleno sentido da palavra antes. 

E, como era de se esperar, sua morte foi um evento, mesmo todos sabendo que ele teria de retornar de alguma forma. Afinal, é isso que super-heróis de primeiro escalão - e que dão lucro imenso -  fazem: morrem e retornam de alguma forma mirabolante. 

Para ser o carrasco do Homem de Aço, os roteiristas criaram o monstro indestrutível Apocalipse. Por várias edições ele enfrenta outros super-heróis até que aquele que realmente interessa vem até ele, o Superman. E é porrada edição após edição, culminando com sua dramática morte. 

Depois de um funeral adequado, acontece algo que era de se esperar: com o rei morto, outros vão reclamar o trono, até mesmo se passando por ele. Surgem assim, quatro novos candidatos a Homem de Aço, que são Aço - dãaaa - Erradicador, o Superciborgue e Superboy, que não gosta de ser chamado assim. 

Além da introdução desses personagens há também uma aventura de Jonathan Kent no além, junto a seu filho morto, Clark Kent. 

A saga ocorreu por varias das revistas do Superman e outras da DC e, porteriormente foram reunidas em edições especiais como esta. 


Agora vejamos um pouco da magia de Alan Bishop com as páginas duplas:


As duas páginas acima poderiam ser simples, se não fosse pelo fato de estarem cortando diretamente as letras do artigo no jornal. Na hora que puxo a página do encadernado, obviamente isso piora. 

Mandei junto com as outras para o Alan, mas já sabendo que não teria como ficar perfeita como sempre ficam. Me conformei que ela teria uma linha divisória deturpando as palavras sob ela. Aí ele me enviou as páginas prontas e fui primeiro nela, e...


domingo, 15 de abril de 2018

Batman: A Piada Mortal - ED

BATMAN: A PIADA MORTAL - EDIÇÃO DEFINITIVA
Digitalização e Tratamento: Outsider, The Z/HORDA Jokes

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

E chegmaos ao terciro clássico de Batman publicado nos anos 80, ainda. Batman: A Piada Mortal foi a martelada final indicando que a maturidade realmente havia chegado às HQs de super-heróis, para o bem e para o mal, como indicaria a década seguinte. 

A DC deixou a cargo de Alan Moore esta graphic novel que continha subtextos que deixariam os fãs boquiabertos por anos e anos. Inclua-se aí a arte soberba de Brian Bolland que, desde Camelot 3000 não aparecia em nos presenteava om suas ilustrações. 

Sendo uma HQ de Alan Moore ela não seria algo rasteiro. Temos uma espécie de Ano Um do Coringa, ou sua origem. Claro, talvez esta seja apenas uma de suas muitas origens, como o Coringa de Heath Ledger, que tem muitas versões para como ganhou suas cicatrizes. Mas, isso não a torna menos monumental. 

Além disso tudo, há ainda o brutal ataque a Barbara Gordon que a faria abandonar o uniforme de Batgirl para se tornar Oráculo. Mostrando como Moore interfere bastante na cronologia DC com uma HQ de apenas 50 páginas. 

Lembro que eu passei um tempo em que andava com Batman: A Pìada Mortal pra cima e pra baixo, tendo até mesmo levado para o trabalho e deixado no armário do escritório. Era como um talismã, algo que eu precisava manter por perto. para estar sempre folheando e/ou lendo.







terça-feira, 10 de abril de 2018

CMS: O Que Aconteceria Se...?

COLEÇÃO MARVEL SALVAT: O QUE ACONTECERIA SE...?
Digitalização e Tratamento: Outsider, The Z/HORDA Parallels

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

"A narrativa contínua e em constante evolução da Marvel fez surgir alguns contos muito incomuns. Fragmentos de continuação esquecida, ou lacunas das histórias dos personagens, foram exploradas para criar histórias que poucos outros universos ficcionais conseguiram gerar com sucesso. 

Em 1977, a Casa das Ideias lançou uma série diferente de qualquer coisa vista antes, que usou a rica continuidade da Marvel para contar aventuras hipotéticas e especulativas de um mundo muito diferente do que conhecemos. 

What If: 1 trouxe um conto intitulado O Que Aconteceria SeO Homem-Aranha Tivese Se Juntado ao Quarteto Fantástico?, recontado os eventos de Amazing Spider-Man 1, na qual o Aranha tentou se juntar ao Quarteto Fantástico, mas desistiu ao perceber que se tratava de um trabalho não remunerado. 

Apresentada pelo Vigia (que seria o narrador da maior parte da série What If?), a revista história alternativasobre o que seria do Aranha se ele tivesse decididose unir à equipe de aventureiros cósmicos. Como você está prestes a descobrir, o resultado deixaria insatisfeitos tanto o Homem-Aranha quanto o Quarteto, algo que se tornaria lugar-comum em muitos desses contos. 

Emora tenhamos espaço para mostrar apenas alguns recortes selecionados da série What If?, a revista foi altamente bem-sucedida. O volume 1 teve 47 edições, e o volume 2, outras 114. Atualmente é praticamente garantido que, após cada grande evento Marvel - de Guerra Civil a O Cerco -, haverá um What If? poucos meses depois. 

Então continue lendo enquanto entramos no mundo do desconhecido e nos perguntamos: O Que Aconteceria Se...?"





segunda-feira, 9 de abril de 2018

The 'Nam - Volume 01 de 03

THE 'NAM (O CONFLITO DO VIETNÃ) - VOLUME 01 de 03
Tradução e Letras: A Man Without a Name/HORDA Wars

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

"Lançado nos EUA como The 'Nam e no Brasil como O Conflito do Vietnã, esta HQ é uma criação de Doug Murray, sendo que o próprio Murray foi um jovem combatente nesta guerra pelo lado norte-americano e usou sua experiência para narrar o conflito a partir de sua perspectiva.

É possível dividir esta série em três partes: Na primeira o recruta Edward Marks, um bom garoto que chega ao Vietnã acreditando estar fazendo a coisa certa, é confrontado com a dura realidade da guerra e luta para se adaptar ou morrer. A mudança do protagonista é o ponto forte da história. 

Na segunda parte, Ed consegue sair vivo de seu período no Vietnã e volta para casa, só para perceber que a experiência o mudou de formas que a princípio ele nem tinha se dado conta. Ed não se adapta mais à vida civil e não entende como seu próprio país é contra a guerra que lhe custou tanto sofrimento e dedicação. 

Na terceira e última parte o protagonista passa a ser o antigo pelotão de Ed e todo um novo grupo de soldados que chegam para tomar o lugar dos que morreram ou voltaram pra casa. Acompanhamos a vida de recrutas ingênuos que foram alistados a força e veteranos calejados que continuam lutando pelo prazer da guerra. "





domingo, 8 de abril de 2018

Yu Yu Hakusho #29 e #30

YU YU HAKUSHO - VOLUMES 29 e 30
Digitalização e Tratamento: Renato PLT/HORDA Mangás

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI e AQUI

A batalha para impedir que o buraco que Sensui tenta abrir para o mundo espiritual abra-se totalmente, continua. Urameshi e seus companheiros se veem em posições cada vez mais perigosas quando precisam enfrentar cada um dos capangas do vilão.

Para piorar, Kuwabara, que é essencial para a entrada dos youkais no mundo humano, foi capturado pelo inimigo. Só resta a Urameshi e sua trupe entrar na caverna onde enfrentarão mais uma batalha e dessas vez das mais insusitadas: um video-game.

Sem terem como pular essa fase, os 7 jogadores precisam passar por mia sum ajudante de Sensui, um que é capaz de projetar no mundo real o videogame que quiser e, apesar de parecer um jogo inofensivo, talvez o Game Over não o seja. 



sábado, 7 de abril de 2018

East of West #01 a #16

EAST OF WEST #01 a #16
Tradução e Letras: Renegados

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

Jonathan Hickman é um dos melhores escritores de quadrinhos da atualidade. Ele faz parecer que é fácil escrever uma ótima HQ. East of West é mais uma dessas obras de Hickman que nos faz querer mais do que esse cara anda fazendo. Para se ter uma ideia, eu li esses primeiros 16 números em uma noite. Não consegui parar... e nem queria. 

East of West abre com o renascimento de três estranhas crianças, que percebem que falta aquele que seria o quarto deles. Logo entendemos que elas são os Quatro Cavaleiros do Apocalipse.

Um mapa no início da história revela que estamos num futuro distópico onde o mundo todo se resume aos antigos Estados Unidos, que foi dividido em sete países. Esses países vivem em constante tensão entre si. 

O visual da HQ é de uma espécie de Velho Oeste futurístico. Nesse cenário, logo somos apresentados ao quarto irmão faltante: A Morte. Diferente dos outros três ele já é adulto, veste roupas brancas de pistoleiro, e é seguido por uma mulher  e um homens, nativos americanos, que têm poderes sobrenaturais. A Morte está caçando alguém. 

Os três cavaleiros do apocalipse restante querem matar seu irmão dissidente, mas também precisam dar início ao Fim do Mundo, ao Apocalipse. Para isso, escolhem líderes dntro de cada um dos sete países, para serem seus fantoches na orquestração da destruição do mundo. Mas, eles também querem destruir a Besta, profetizada n'A Mensagem.

No meio disso tudo, um ranger é convocado para eliminar os escolhidos dos cavaleiros, mesmo que ele não saiba exatamente porque precisa detê-los, mas um amigo pessoal, que já tentou ajudá-lo no passado pediu esse pequeno favor e ele e seu cão-robô-fuzil não vão descansar até conseguirem. 

Enquanto isso, em um dos países, dominado por chineses que criaram para si uma Nova Shangai, estão com problemas. Uma das filhas do imperador, que está presa em um jardim há anos, está prestes a ser libertada e ela pode muito bem ser o estopim da guerra apocalíptica que está prestes a acontecer. 

É isso, acho que não tem como ficar mais interessante.





terça-feira, 3 de abril de 2018

Archer & Armstrong #0 a #09

ARCHER & ARMSTRONG #0 a #9
Tradução e Letras: Só Quadrinhos/Gibiscuits/Centurions

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

Archer é um rapaz criado dentro de uma seita cristã ultra radical liderada por uma senadora e seu marido. Ambos adotaram várias crianças e as treinaram para que, dentre elas, fosse escolhida uma para matar O Que Não Pode Ser Nomeado (e que não é Voldemort). Archer é este escolhido. 

Armstrong é um homem que já vive há milhares de anos. Um imortal que ganhou esse presente sem que realmente o quisesse. Isso custou a vida de muita pessoas. Muitas. Armstrong é aquele a quem Archer deve matar. 

A Dádiva foi o que deu a vida eterna a Armstrong e ela pode curar todos os nales da Humanidade. Pelo menos é o que diz a lenda. Armstrong escondeu o artefato e vários lugares, dividida em várias partes. Archer tem uma dessas partes e ela pode levá-lo até Armstrong e às outras partes que faltam. 

Tudo parecia simples na missão de Archer, até ele descobrir que seus pais são loucos fanáticos, que estão aliados a outras seitas violentas e nada cristãs e que Armstrong, aquele a quem devia matar, é a única pessoa que realmente quer salvar o mundo, mesmo que seja entre uma bebida e outra. 

Muita aventura, artes marciais, humor e cultura em uma das melhores HQs que já li. Publicada pela editora Valiant. 

Obs.: Não esqueça, a número zero deve ser lida de preferência depois da número nove.





Batman - Ano Um

BATMAN: ANO UM - MILLER/MAZZUCHELLI
Digitalização e Tratamento: Outsider Z/HORDA Ano Quinze

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

Depois do mega-evento Crise nas Infinitas Terras, veio a primeira reformulação em massa dos personagens da DC Comics. Grandes autores dos quadrinhos foram chamados para recontas as origens dos seus principais personagens: John Byrne ficou com o Superman e George Perez ficou com a Mulher Maravilha. 

Para Batman a escolha era óbvia, pois ele vinha de O Cavaleiro das Trevas: Fran Miller. Desta vez, no entanto, ele deixou a arte para o magistral David Mazzuchelli e assim nasceu mais um clássicos dos quadrinhos, Batman - Ano Um. 

Esta HQ - que já foi adaptada até para uma excelente animação - resume em quatroi capítulos tudo que é necessário para se entender o Homem Morcego e, por conseguinte, entender também sua amizade com o Comissário Gordon e por que o policial é tão importante nas HQs do Batman. Por pouco não é um Comissário Gordon - Ano Um. 

O desenho de Mazzuchelli é simples, direto e cativante. Fazendo com que sintamos a fluidez de cada movimento, principalmente nas cenas de ação. A recriação da cena do morcego entrando pela janela de vidro é magistral, tenebrosa e gratificante. 

Batman - Ano Um é mais uma das HQ que eu li ainda garoto, e que eu percebia que era algo bem maior do que eu podia mensurar na época. Que não era algo que eu veria todo dia.